quarta-feira, 24 de maio de 2017

VOCÊ NÃO FOI ENGANADO POR NINGUÉM. ESSE CRIME AÉCIO NÃO COMETEU


Você não foi enganado por ninguém. Você realmente e do fundo do seu fígado desejou o linchamento de petistas e comunistas, mas também de homossexuais, de negros, de pessoas em situação de rua, de jovens infratores, de índios e de corruptos, desde que não fossem do seu partido e do seu gosto.

Ninguém enganou você, nem você se enganou. Você quis mesmo a volta da ditadura militar, da tortura, da censura, da pena de morte, o fim das eleições - e por conseguinte da democracia, não obstante elegendo os piores corruptos para o atual Congresso Nacional.

Você quis sim, e festejou, a derrubada por meio de um golpe, de um governo eleito por voto direto. Você riu, sim, do adesivo infame da presidenta Dilma de pernas abertas na entrada de um tanque de combustível, riu também do apelido dado por Moro a Lula, Nine, por causa de sua deficiência física em uma das mãos.

Aécio não enganou você, nem você se enganou com Aécio. O que ele era todos sabíamos, e o que você lamenta agora não é o roubo bilionário que ele promoveu - e você sabia disso, sim. Você se lamenta de ter sido flagrado com ele, você lamenta que seu Facebook esteja cheio de fotos e mensagens de apoio a ele.

Resumindo, você diz que foi enganado, mas na verdade quer apenas fugir do flagrante, só isso. Até porque você continua apoiando linchamentos morais e físicos de petistas e comunistas mas também de homossexuais, negros, pessoas em situação de rua, jovens infratores, índios - e corruptos que não sejam do seu time. Você continua do fundo do seu fígado desejando a volta da ditadura militar, da tortura, da censura, da pena de morte, o fim das eleições e da democracia.

Você não mudou nem se arrependeu do que fez, está apenas terceirizando para o Aécio a parte grande da culpa que lhe cabe. Não, ninguém enganou você: você é que nos quer enganar agora.

Grato pela leitura.
Meus artigos são escritos entre pilhas de provas e trabalhos de meus alunos.  


Jeosafá, professor, foi da equipe do 1o, ENEM, em 1998, e membro da banca de redação desse Exame em anos posteriores. Compôs também bancas de correção das redações da FUVEST nas décadas de 1990 e 2000. Foi consultor da Fundação Carlos Vanzolini da USP, na área de Currículo e nos programas Apoio ao Saber e Leituras do Professor da Secretaria de Educação de São Paulo. É escritor e professor Doutor em Letras pela Universidade de São Paulo. Autor de mais de 50 títulos por diversas editoras, lançou em 2013 O jovem Mandela (Editora Nova Alexandria);  em maio de 2015, nos 90 anos de Malcolm X, O jovem Malcolm X, pela mesma editora; no mesmo ano publicou A lenda do belo Pecopin e da bela Bauldour, tradução do francês e adaptação para HQ do clássico de Victor Hugo, pela editora Mercuryo Jovem. Leciona atualmente para a Educação Básica e para o Ensino Superior privados.


quarta-feira, 17 de maio de 2017

O COLAPSO DO GOLPE


TEMER E AÉCIO SE APERTAM NO ABRAÇO DE AFOGADOS.

Somente um curto-circuito generalizado no bloco golpista abriria espaço para ofensiva das esquerdas. E esse curto-circuito apocalíptico está em curso e aumentando hora a hora.

A delação dos donos da JBS vazada diretamente para a rede Globo na noite de 17/05/17, novamente, além de enterrar de uma vez o moribundo governo Temer, que vai resistir o quanto puder, como qualquer máfia, revelou a face sombria do golpe.

Numa linguagem direta e sem meias palavras, Aécio Neves, sustentáculo do golpe, encomenda o assassinato do próprio primo, que ao dar com a língua nos dentes, caso preso, o que efetivamente ocorreu, exporá seus crimes e sepultará sua vida política de uma vez por todas.

O portal Brasil 247 informa:

"Gravações feitas pelos donos da JBS Friboi revelam pedido de propina de R$ 2 milhões por parte de Aécio Neves; o mais estarrecedor do áudio, no entanto, é a sugestão do presidente do PSDB para matar o recebedor da propina antes que haja uma delação; "Tem que ser um que a gente mate antes de fazer delação", disse o tucano; depois, Aécio diz: "Vai ser o Fred, com um cara seu [Joesley]. Vamos combinar o Fred com um cara seu porque ele sai de lá e vai no cara. E você vai me dar uma ajuda do caralho"; Fred, a quem Aécio se refere, é Frederico Pacheco de Medeiros, primo do senador e ex-diretor da Cemig, que acabou recebendo o dinheiro, em uma cena filmada pela Polícia Federal"

As manifestações deste fim de semana pelo país jogaram papel importante na mobilização do Ocupa Brasília do próximo dia 24/05/27, que exigirá a saída de Temer e a convocação de eleições diretas já.

Acompanhe a análise de primeira mão do jornalista Antônio Martins, do portal Outras Palavras:


Grato pela leitura.
Meus artigos são escritos entre pilhas de provas e trabalhos de meus alunos.  

Jeosafá, professor, foi da equipe do 1o, ENEM, em 1998, e membro da banca de redação desse Exame em anos posteriores. Compôs também bancas de correção das redações da FUVEST nas décadas de 1990 e 2000. Foi consultor da Fundação Carlos Vanzolini da USP, na área de Currículo e nos programas Apoio ao Saber e Leituras do Professor da Secretaria de Educação de São Paulo. É escritor e professor Doutor em Letras pela Universidade de São Paulo. Autor de mais de 50 títulos por diversas editoras, lançou em 2013 O jovem Mandela (Editora Nova Alexandria);  em maio de 2015, nos 90 anos de Malcolm X, O jovem Malcolm X, pela mesma editora; no mesmo ano publicou A lenda do belo Pecopin e da bela Bauldour, tradução do francês e adaptação para HQ do clássico de Victor Hugo, pela editora Mercuryo Jovem. Leciona atualmente para a Educação Básica e para o Ensino Superior privados.

http://www.lojanovaalexandria.com.br/catalogsearch/result/?q=era+uma+vez+no+meu+bairro

quinta-feira, 11 de maio de 2017

Hei, Globo! Vai... ver se eu tô na esquina!

Não precisamos nem da Globo nem  de nenhuma das emissoras ou dos jornais desse punhado de famílias prepotentes que escravizam a mente dos brasileiros. Este modesto blog Amplexos do JeosaFÁ, de um também modesto professor, que também escreve entre pilhas de provas e trabalhos de alunos, ultrapassou a jato hoje à noite a barreira de 3.000.000 de acessos, dois dos quais nos últimos doze meses, com postagens contra o golpe de Estado e seu principal instrumento, o pretenso juiz Sérgio Moro.

Enfrentar a guerra midiática de que Hugo Chaves falou é tarefa dos revolucionários deste início de século XXI. 

Passeata contra o golpe no início de 2014.


Grato pela leitura.
Meus artigos são escritos entre pilhas de provas e trabalhos de meus alunos.  

Jeosafá, professor, foi da equipe do 1o, ENEM, em 1998, e membro da banca de redação desse Exame em anos posteriores. Compôs também bancas de correção das redações da FUVEST nas décadas de 1990 e 2000. Foi consultor da Fundação Carlos Vanzolini da USP, na área de Currículo e nos programas Apoio ao Saber e Leituras do Professor da Secretaria de Educação de São Paulo. É escritor e professor Doutor em Letras pela Universidade de São Paulo. Autor de mais de 50 títulos por diversas editoras, lançou em 2013 O jovem Mandela (Editora Nova Alexandria);  em maio de 2015, nos 90 anos de Malcolm X, O jovem Malcolm X, pela mesma editora; no mesmo ano publicou A lenda do belo Pecopin e da bela Bauldour, tradução do francês e adaptação para HQ do clássico de Victor Hugo, pela editora Mercuryo Jovem. Leciona atualmente para a Educação Básica e para o Ensino Superior privados.

http://www.lojanovaalexandria.com.br/catalogsearch/result/?q=era+uma+vez+no+meu+bairro